magazinedmtech

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

DIZIMO: Opção de Fé


A Pastoral do Dízimo, que foi implantada há 15 anos na nossa paróquia de São José - Caicó/RN, continua seu projeto de FÉ. Não estamos acabando o trabalho que já foi feito, estamos apenas incorporando uma nova metodologia de devolução, não viemos criar rupturaas, mas conscientização de que a Igreja é formada por cada um de nós. Cada um precisa ser UNIDADE para formarmos COMUNIDADE.
O que devemos compreender para ser DIZIMISTA:
1. Por que a metodologia do envelope?
O envelope é o documento oficial do dizimista. O dízimo no envelope é mais fácil do dizimista colocar no altar do Senhor. Ninguém precisa ver a quantia que cada um devolve a Deus, é apenas uma devolução de filho para Pai.
2. Quem deve ser dizimista?
Todos devem ser dizimistas, inclusive as crianças, ou seja, toda a família. Cada um deve ter um envelope em seu nome.
3. Por que devolver o dízimo?
O dízimo é sinal de FÉ, por isso precisamos devolver mensalmente o nosso agradecimento, pois, se temos, é porque Deus permitiu. Por isto devemos devolver todas essas recompensas.
4. Quanto devo devolver?
A Igreja Católica não estipula valor de sua devolução, pois devemos devolver o que o nosso coração manda, sem que haja constrangimento. Não adianta devolver 10% (como afirma o Antigo Testamento) do nosso rendimento se não fazemos com AMOR. Precisamos nos adequar à nossa realidade. "Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama o que dá com alegria." (2 Cor 9, 7).
5. Se não tenho rendimentos, como vou devolver o dízimo?
Vou colocar em meu envelope parte do dízimo de alguém da família. Não precisa aumentar o lavor da devolução, mas repartir este valor entre os membros da família.

Faça sua reflexão e torne-se também um dizimista.

Autores Conhecidos: Almir Batista e Amarília Cristine (Coordenação - Pastoral do Dízimo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário