magazinedmtech

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

ISLAND


Somos todos alunos-professores. Temos um mundo dentro de nós. Não podemos nos isolar e achar que não há mais nada a aprender e/ou a ensinar. Aprendemos com os erros e acertos dos outros e com as nossas próprias experiências. Lembre-se: "nunca desista e continue sempre respirando!" Devemos sempre rezar pela saúde dos enfermos, pelo dom da vida e, principalmente, para que a nossa fé permaneça firme nos momentos de atribulação. Não estou dizendo que seja fácil perseverar na fé, mas a fé é a única arma disponível quando estamos presos ao pessimismo e a desesperança. A fé necessita da relação dúvida/certeza para existir, mas uma fé bem nutrida (através de orações e atitudes positivas) torna-se esperança de vitória. Lembre-se: "não há vitória sem luta nem ressurreição sem morte, mas também não há morte santa quando ela é desejada." Ter fé é crer tão fortemente em algo como sendo verdadeiro que nada nem ninguém poderá se opor a essa verdade. O problema da fé é que ela é diretamente proporcional à autoestima, ou seja, quando estamos com a autoestima baixa a nossa fé torna-se fraca e as verdades que a nossa fé alimenta perdem a cor e o brilho. Assim, considero uma tarefa difícil manter a fé inabalável, mas devemos nos esforçar para tornar uma tarefa difícil algo possível de se realizar. Lembre-se: "um sonho quando sonhado sozinho não passa de um sonho vão, mas quando o sonho é compartilhado com outras pessoas torna-se realidade." (John Lennon) Nesse ponto o Terço dos Homens pode ser considerado um desses lugares onde o sonho é sonhado junto e misturado. Contudo, não devemos achar que vamos ser curados imediatamente. Devemos amar sem esperar nada em troca. O nosso grande problema é que somos ansiosos demais e não sabemos esperar o tempo de Deus que é um tempo tautológico, ou seja, um tempo verdadeiro e supremo.

AUTOR DO TEXTO: Denio Medeiros de Araújo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário