magazinedmtech

domingo, 6 de novembro de 2011

Resumo do 1º Encontro do Terço dos Homens Interparoquial da cidade de Caicó-RN

Alguns protestantes podem não gostar do que escreverei nesta postagem, mas a prática da palavra deve ser sempre acompanhada da prática da oração. Oração é uma forma de comunicação! O Evangelho é uma das orações de Deus aos nossos ouvidos atentos e corações abertos. A recitação do Terço é um dos caminhos pelos quais nos comunicamos com Deus de forma recíproca. Na recitação do Terço de Maria fazemos nossas súplicas e agradecimentos. No Evangelho encontramos as SÚPLICAS E AGRADECIMENTOS RESPONDIDOS. Tanto o Evangelho quanto a Recitação do Terço de Maria são canais de comunicação entre o HUMANO e o DIVINO. Quando lemos o Evangelho, Deus nos fala aos ouvidos do coração, e nós respondemos transformando as nossas vidas em oração.

Existe uma frase muito utilizada por mim para definir TOLERÂNCIA RELIGIOSA: DEUS É UM E TODOS AO MESMO TEMPO! DEUS É PLENO EM SUA SINGULARIDADE... DEUS É PLENO EM SUA PLURALIDADE...

DEFINIÇÃO DE PRECONCEITO: A própria palavra já a define, um pré-conceito concebido sobre alguma coisa ou alguém. Geralmente isso ocorre quando existe a falta de conhecimento sobre um determinado PONTO DE VISTA.

Sei que não vou agradar a todos os leitores deste Blog, mas peço (em oração) a graça de ser guiado pelo Espírito Santo de Deus, na esperança de transmitir o que o meu coração experimentou no 1º Encontro Interparoquial do Terço dos Homens da Cidade de Caicó-RN.

Primeiramente, considero uma graça a reunião de tantos homens com o objetivo de LOUVAR, ADORAR e GLORIFICAR A DEUS.

Ao contrário do que alguns dizem, nós sabemos SER CRISTÃOS. Somos cristãos conscientes!

Cabe aqui uma pequena observação acerca da diferença entre VENERAÇÃO e ADORAÇÃO. Veneração não deve ser confundida com idolatria! Tecnicamente falando, veneração descreve uma especial devoção aos santos, que são considerados modelos de vida cristã que gozam no Céu da vida eterna, podendo interceder pelos fiéis, sendo a veneração uma forma de prestar-lhes respeito. Particularmente, creio que a santidade é proclamada por Deus bem antes de ser oficializada pela Igreja Católica Apostólica Romana. Assim sendo, já prestei muita veneração a duas pessoas que são muito especiais em minha vida, porém, já partiram para a morada do Pai Eterno. Os nomes delas são: Júlia Medeiros (minha avó e primeira catequista) e Dona Generosa (catequista que me preparou para receber o sacramento da Primeira Eucaristia). Adoração é uma palavra mais forte, pesada e de quilate, devidamente reservada apenas a Deus e nunca aos santos.

Com isso, torna-se impraticável o ato de tocar e beijar imagens de santos ou até mesmo o Terço de Maria após receber Jesus na Hóstia Consagrada. Precisamos, urgentemente, rever as nossas condutas como cristãos conscientes. Entretanto, devemos respeitar a forma como os outros vivenciam a fé. A experiência com Deus é, ao mesmo tempo, um exercício comunitário e bastante particular. Cada pessoa tem a sua maneira de expressar o que sente no coração, na mente e na alma. Por isso, podemos considerar a experiência comunitária em Deus de fundamental importância para instruir os corações com o Dom do Espírito Santo. O Espírito Santo que nos santifica e nos capacita a vivenciar o AMOR da forma mais agradável a Deus.

Também foi tratado no encontro o seguinte tema: FAMÍLIA QUE REZA UNIDA PERMANECE UNIDA!

É muito salutar que as famílias cultivem o hábito de OUVIR E PROCLAMAR O EVANGELHO e RECITAR O TERÇO DE MARIA, que devem ser MEDITADOS. Uma vez falei a uma das minhas tias que resolveu tornar-se PROTESTANTE: "Você é LIVRE para ir aonde quizer, mas, por favor, respeite a minha mãe da terra e do céu!" Ninguém gosta de ver sua mãe sendo alvo de criticas, xingamentos, violências... O que você acha que Jesus sente quando ouve as acusações de alguns cristãos, que não compreendem a devoção a Mãe do Nosso Senhor Jesus Cristo. Minha mãe aqui da Terra também chama-se Maria! Aliás, creio que Maria é o nome próprio mais usado aqui no Brasil para batizar meninas recém-nascidas.

Com relação ao TEMA proposto (FAMÍLIA QUE REZA UNIDA PERMANECE UNIDA), foi enfatizado a importância de assumirmos os nossos papéis de pais e mães educadores e evangelizadores. Temos que dedicar pelo menos alguns pequenos/grandes momentos da nossa tão atribulada semana a nossa FAMÍLIA. Devemos ensinar a PRÁTICA DA MEDITAÇÃO aos nossos filhos e irmãos. O Evangelho não merece ser ouvido de qualquer jeito! O Terço de Maria não merece ser recitado de qualquer jeito! Enfim, devemos dar o EXEMPLO aos nossos filhos! Se nós não lemos e exigimos dos nossos filhos empenho nos estudos, no mínimo, estamos sendo HIPÓCRITAS!

Seguem alguns vídeos do evento:






AUTOR DO TEXTO: Denio Medeiros de Araújo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário