magazinedmtech

quinta-feira, 7 de abril de 2011

DÍZIMO: Orgulho de ser Dizimista

Devemos partilhar não somente o nosso TER, mas, principalmente, o nosso SER.

Nós estamos inseridos numa sociedade em que, graças a Deus, temos a liberdade de uma escolha para o nosso dia a dia. Fazemos até mesmo uma opção de nossa FÉ, e podemos perguntar: Queremos ser católicos autênticos ou seremos católicos nas horas vagas? Nem podemos falar em católicos de feriados, pois, são nestes dias, muitas vezes, que mais nos afastamos de Deus.
Ao sermos gerados, já somos amados por Deus, por isso, em toda a nossa vida, somos gratos a Ele. Nascemos e crescemos num ambiente familiar que foi escolhido por Ele e, desde já, somos chamados a sermos dizimistas de acordo com os ensinamentos de Jesus. SER DIZIMISTA hoje é uma opção de católico autêntico, pois temos a consciência da construção do reino de Deus em nossa sociedade, em nossa paróquia, e até mesmo em nossa casa.
Saibamos que nossa Igreja  de São José está começando a quebrar as barreiras e lançando uma inovação no dízimo, desde o momento que decidimos ser dizimista. Foi porque a nossa FÉ está em pleno crescimento, nossa FÉ deve estar em primeiro lugar em tudo, pois estamos apenas devolvendo o que é de direito a Deus. A pastoral do dízimo não quer que você apenas devolva o dízimo  por obrigação ou cumprimento de sua doutrina cristã, mas que você seja um mensageiro e construtor desta comunidade, que seja uma pessoa presente, que devolva, no altar do Senhor, mensalmente, aquela quantia que é oferecida de coração, quantia esta que não é uma sobra, nem muito menos um pagamento que precisa de recibo de quitação.
SER DIZIMISTA é desapegar-se das coisas materiais no intuito de oferecer um pouco do nosso trabalho para o trabalho de nossa paróquia. Foi a partir daí que percebemos o quanto é importante SER DIZIMISTA, sempre confiando e nunca nos faltou o necessário. Passamos por dificuldades, mas nunca podemos por a culpa na nossa devolução do dízimo. Tudo passa, estamos sempre firmes para prosseguir. Somos orgulhosos de ser dizimistas, não somos mais do que ninguém, queremos sempre acreditar que Deus é tudo para nós e para nossa FAMÍLIA.
Lançamos o convite a todos para se tornarem dizimista e fazerem esta experiência pessoal. Acreditem que o Poderoso opera maravilhas em nossas vidas. Que São José nos proteja e que Deus nos ABENÇOE.

Autores Conhecidos: Almir Batista e Amarília Cristine

Um comentário:

  1. A falta de conhecimento histórico bíblico leva as pessoas a praticarem a entrega do dízimo. Vejamos:
    1) O dízimo se tratava do imposto que todo hebreu tinha que contribuir.
    2) Era entregue na casa do tesouro (Malaquias 3:10) e deste valor que era arrecadado na casa do tesouro (secretaria da fazenda), tirava-se 10% que eram entregues aos levitas (o dízimo dos dízimos).
    3) Os levitas era uma tribo hebraica,que na constituição dos hebreus (feita por Moisés), ficou determinado que os mesmos não teriam terras (propriedades), e que os mesmos ficariam a serviço do Templo.
    4) Se estes não tinha terras, logo não poderiam plantar nem ter criação de animais.
    5) A responsabilidade de sustentação dos mesmo ficou incubida ao estado (Israel). Os levitas eram como uma espécie de servidor público.
    6) O dízimo era um imposto, pois na mesma Bíblia relata que se alguem o retivesse, ao ser pago no período posterior teria uma multa de 2%.
    7) Logo o dízimo fazia parte de uma legislação Hebraica que não se atribui a nos e muito menos o pastor, padre ou qualquer outro titulo pode se arrogar a auto denominar-se LEVITA, uma vez que tal ministério já passou.

    Fonte(s):

    Bíblia Sagrada

    ResponderExcluir