magazinedmtech

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

COMO SÃO CURADAS AS MÁGOAS!

Não só nossos modelos de comportamento revelam as mágoas passadas, mas até estudos fisiológicos do cérebro demonstram que tudo o que nos aconteceu passa a ser parte integrante do nosso ser. Em 1951, o Dr. Wilder Penfield, neurocirurgião da Universidade McGill, constatou que, quando excitava determinada área do cérebro durante a cirurgia, o paciente recordava nitidamente um determinado incidente do passado como se estivesse acontecendo de novo, com todos os sentimentos experimentados por ocasião do incidente original. Eis o que escreve o Dr. Pen field:

"O paciente sente de novo a emoção que a situação originalmente produzira e ele se mostra consciente das mesmas interpretações, verdadeiras ou falsas, que havia dado à experiência quando da primeira vez. Assim, a reminiscência evocada não é a reprodução fotográfica ou fonográfica das cenas ou dos eventos passados; é a reprodução do que o paciente viu e ouviu, sentiu e entendeu."

Carregamos não apenas as lembranças passadas, mas o sofrimento ou o amor associado a essas lembranças.
Jesus Crucificado - Uma lembrança de sofrimento e AMOR.
Afortunadamente,nosso passado está sempre presente não apenas para nós, mas também para Jesus. Podemos libertar-nos dos efeitos negativos das mágoas passadas e transformá-las em dons de AMOR, trazendo Jesus para dentro das lembranças dolorosas. Quando convidamos Jesus a entrar em uma lembrança que nos causa alguma mágoa, não Lhe estamos pedindo que apague o passado ou nos ajude a esquecê-lo. Antes, estamos pedindo a Jesus que cure nossa lembrança do mesmo jeito que ele fez com os discípulos de Emaús (cf. Lc 24, 13-35). Quando no caminho de Emaús Jesus se juntou aos abatidos discípulos , o coração deles estava cheio de pesar e desapontamento porque guardavam lembranças dolorosas da morte de Jesus. Enquanto comentavam entre si os acontecimentos dos três dias anteriores, Jesus deu-lhes atenção e respondeu amorosamente a cada um dos aspectos em que se sentiam feridos. No final, os discípulos ficaram tão cheios de amor que puderam perdoar a Jesus, a si mesmos e a todos aqueles que haviam magoado. Trocaram aquele coração deprimido pelo Coração de Jesus, cheio de ALEGRIA e AMOR. Quando se separaram de Jesus, tinham o próprio coração abrasado. Na cura de uma lembrança, partilhamos com Jesus nosso coração e ficamos com o seu coração amoroso até conseguirmos ver o passado de uma forma completamente nova, com a visão de Jesus. Quando finalmente os discípulos chegaram a Emaús, a maior tragédia de suas vidas já se havia transformado no maior DOM de AMOR e passaram a anunciar com alegria aos que ainda se mostravam pesarosos: "O Senhor Ressuscitou!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário